Crise abre espaço para advocacias trabalhistas


28-09

Com a crise afetando diretamente o Brasil, muitas funções estão ficando em risco, porém o que pode ser ruim para uns pode ser bom para outros.

Pesquisas relatam o crescimento na procura por advogados trabalhistas, já que grande parte das empresas estão precisando fazer uma demissão em massa de seus funcionários.

Advogados alegam que empresas só os procuravam quando a situação já estava difícil e com dificuldade nas tomadas de decisões, agora com a grande demanda de petições as empresas precisam procurá-los de forma antecipada.

Eles já estão fazendo parte das estratégias das empresas, como por exemplo: auxiliam em como melhorar a relação com o sindicato, quais saídas legais auxiliam a evitar custos e entre outros.

processos-trabalhistas

Segundo Telma Guido, que é consultora da Manpower, os advogados podem estar tanto dentro das empresas quanto em seus escritórios, eles ajudam no processo preventivo além disso atuam no processo de ex-funcionários.

Porém um ponto que muitas vezes não é explorado, é que com esse aumento das petições é preciso de algo realmente eficiente para suprir toda essa demanda. Um caminho bem interessante são as gerações de petições eletrônicas que pode ser comandadas através de sistemas especiais para isso.

Com os sistemas voltados diretamente para esse ramo de mercado, fica mais simples gerenciar cada petição e encontrar as informações necessárias de cada caso.

Geralmente esses sistemas precisam ter uma grande capacidade de armazenamento, já esse número é grande e precisa de controle e armazenamento total de todas as informações. O lado bom de possuir esse tipo de ferramenta é agilidade com que você pode lidar em seus arquivos, agilizando as coisas para você e para os seus clientes também. Em alguns sistemas você pode controlar até os pagamentos realizados, com dados de quanto e quando foram feitos.

 

*Aqui na Finer nós possuímos um sistema que se chama ADV, ele possui todos os dados voltados para o gerenciamento de advocacias trabalhistas, conheça um pouco mais sobre ele clicando aqui.

#Comentários

Comentários