Internet fixa: operadoras x internautas

As operadoras de internet fixa do Brasil decidiram limitar a conexão dos clientes de acordo com pacotes adquiridos. Isso indica que usuários de serviços de streaming, como: Netflix, Spotfify, Crackle, Telecine Play, HBO Go, Youtube, entre outros, teriam seu acesso reduzido ou, até mesmo, cortado após atingir o limite da franquia contratada.

Segundo o Marco Cívil da Internet – lei 12.965/14, em vigor desde 23 de junho de 2014 – os provedores de acesso devem tratar todos os dados que circulam na internet da mesma forma, sem distinção por conteúdo, origem, destino ou serviço. Essa atitude contraditória, não trará benefícios para o usuário.

Para Maria Inês, coordenadora institucional da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, “as operadoras estão aproveitando uma brecha na legislação – que proíbe explicitamente o modo de cobrança por franquia – para ‘obrigar’ o consumidor a pagar mais caro por um plano com um limite maior, mesmo que a qualidade da conexão ainda deixe a desejar em termos de estabilidade e velocidade.”

A resposta da web

Diante de tal atitude, internautas criaram petição contra o limite de dados, que já conta com mais de 1.219.000 assinaturas. Você pode acessar a petição no link abaixo:

Vivo, GVT ,OI, NET, Claro, Anatel, Ministério Publico Federal : Contra o Limite na Franquia de Dados na Banda Larga Fixa

(42)3223-1295

Ponta Grossa

(41)3025-5156

Curitiba

COMPRE PELO CHAT